CDSA

A Companhia de Desenvolvimento de Serviços Ambientais do Estado do Acre (CDSA) é uma Sociedade Anônima onde a Agência de Negócios do Acre tem 17 % das ações e o Estado do Acre tem 83% das ações.

Capital Investido

R$ 10.000,00

Percentual de Participação da ANAC S/A

16,6667%

Capital total

(10,45% capital votante)
NOME FANTASIA

CDSA

Razão social

Companhia Agência de Desenvolvimento e Serviços Ambientais do Estado do Acre S.A.

Ano de constituição da empresa

2012

Diretor Presidente

José Luiz Gondim

Contato

Telefone
+55 68 98107-7027
E-mail
jose.gondim@ac.gov.br
Endereço
Rua Rui Barbosa, 450, Rio Branco/AC – CEP 69900-333.

Sobre

Foi criada em 2012 a partir da Lei nº 2.308/2010 que criou o Sistema Estadual de Incentivos a Serviços Ambientais- SISA, o Programa de Incentivos por Serviços Ambientais – ISA Carbono e demais Programas de Serviços Ambientais e Produtos Ecossistêmicos do Estado do Acre.  

Nasceu da necessidade de ter um elo para dialogar com o setor privado e de buscar, nesse setor, parcerias necessárias para fortalecer as políticas públicas e desenvolvimento de arranjos inovadores de negócio e apoiar na implantação e dinamização de uma estratégia de desenvolvimento, baseada na floresta e na baixa emissão de gases de carbono e alta inclusão social. Iniciou as atividades em 2012 com a Diretoria Executiva e oferece diversas vantagens, principalmente quando se trata do fortalecimento do setor privado, da economia, da autonomia, da independência e da pujança que a economia precisa ter. 

Desenvolver estratégias voltadas à captação de investimentos para os programas, subprogramas e projetos com enfoque na dinamização dos serviços ambientais e conservação da floresta, além captar recursos oriundos de fontes públicas, privadas ou multilaterais, sob a forma de doações ou investimentos.

Realizar, na medida de suas competências, transações comerciais com os créditos de carbono resultantes do Programa ISA – Carbono conforme previsto na Lei nº 2.308/2010, onde são geradas reduções de emissões a partir do ciclo virtuoso em que a economia do Acre se estabelece, que é um ciclo de desenvolvimento dessa economia com baixas emissões que geram crédito de carbono. 

Fazer a gestão fazer todo o processo de cuidado dos créditos de carbono, registro, certificação e comercialização.

Buscar alternativas de mecanismos financeiros de financiamento de uma economia de baixo carbono;

Desenvolver projetos inovadores em parceria PPC (Público-Privado-Comunitário). 

Registro de créditos de carbono junto a Empresa especializada na gestão de ativos ambientais (Markit), relativos à transação comercial realizada pelo Governo do Acre, por meio do Fundo Estadual de Floresta e o Banco Alemão KFW no valor de R$ 49 milhões em 2012 e R$ 27,5 milhões em 2013, perfazendo um total de R$ 76 milhões referente à comercialização de 11,5 milhões de Carbono. 

Os recursos na ordem de R$ 76 milhões oriundos da comercialização dos créditos de carbono foram destinados ao fortalecimento de atividades desenvolvidas por extrativistas, produtores familiares e indígenas, que trabalham nas cadeias produtivas do manejo madeireiro comunitário, de castanha do Brasil, borracha, murumurú, açaí, assim como outros produtos não madeireiros, além do apoio à produção agrícola familiar que receberam investimentos em mecanização e reflorestamento, piscicultura, seguindo as diretrizes da Política e Emissão de Baixo Carbono desenvolvida no Estado.